Fenômenos naturais impressionantes: conheça a aurora boreal e outros

Fenômenos naturais impressionantes: conheça a aurora boreal e outros
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Email -- 0 Flares ×

Alguns fenômenos naturais são, realmente, impressionantes. Todos justificáveis pela Física, Química, Biologia. A Aurora Boreal talvez seja o mais intrigante pelas cores que compõem em suas reações e a dificuldade de conseguir capturar o momento.

Vamos a alguns momentos em que a natureza agiu magicamente quase que, somente, para nos encantar, se não fossem explicados cientificamente. A Equipe do Explica Mais reuniu alguns desses fenômenos com suas respectivas explicações.

Aurora Boreal: acontece nos planetas Terra, Júpiter, Saturno e Marte. Presentes em regiões polares nórdicas, entre setembro a outubro e de março a abril, ela pode ser vista durante a noite ou final da tarde a olho nu. Alguns dos lugares em que podemos ver esse fenômeno: Noruega, Suécia, Finlândia, Escócia, Alasca, Canadá, Groenlândia, Rússia, Ihas Faroé. Suas luzes coloridas e brilhantes são, geralmente, avermelhadas e esverdeadas. No Hemisfério Sul, é conhecida como aurora austral.

As cores esverdeadas existem, pois correspondem ao espectro do oxigênio, por isso sua intensidade luminosa é variável, irregular e pulsante. Acontece por meio do contato dos ventos solares com o campo magnético do planeta. O nome, criado pelo cientista Galileu Galilei (1919), é originado da deusa romana do amanhecer, Aurora, e seu filho, Bóreas.

Sua forma de arcos homogêneos juntos ao horizonte unem-se para formar auroras móveis que mais parecem cortinas, como as nuvens, mas sem limites nítidos. Também acontece a formação da coroa boreal brilhante, de zênite magnético, no qual convergem raios e luz difusa. Sua altura fica entre 100-200 km. Pode ser produzida, artificialmente, por meio de explosões nucleares em laboratórios.

aurora boreal

 

Arco-íris: fenômeno meteorológico e óptico que separa a luz do sol em seu espectro quando este brilha sobre gotas de chuva. As cores que compões esse espectro são vermelho no exterior e violeta no interior, seguindo a ordem: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta. Na existência de gotas de água suspensas no ar e presença de luz do sol acima do observador à baixa altitude ou ângulo, o arco íris aparece. O curioso é que este fenômeno não existe de fato em um local do céu, ele é uma ilusão de óptica que depende da posição do observador. O que queremos dizer é que todas as gotas de chuva irão passar por este estágio conhecido como refração, mas somente a luz de algumas delas chega até os olhos dos observadores.

arco íris

 

Relâmpagos vulcânicos: colisão entre grandes erupções vulcânicas e relâmpagos. Estudos indicam que a atividade elétrica é causada pela ejeção de materiais com grande carga positiva em seus materiais. Ou seja, os relâmpagos vulcânicos acontecem devido à separação de cargas: enquanto as positivas vão em direção ao céu, as negativas vão para área oposta, a Terra. Um relâmpago, por sua vez, é a maneira que a natureza consegue controlar a distribuição de cargas.

relâmpago vulcânico
Ficou com alguma dúvida? Escreve pra gente aqui nos comentários! 🙂

Comentários

SIGA-NOS

RECEBA NOVIDADES

Digite seu e-mail

Copyright © 2015 - 2016 ExplicaMais

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Email -- 0 Flares ×